sábado, 12 de novembro de 2016

As Bonecas de Papel

A boneca de papel na década de 70 era um brinquedo muito acessível e realizador de  todos os sonhos das meninas em matéria de moda. Aquelas bonecas além  de  lindas se vestiam  com as roupas mais transadas do momento,as quais nós,  meros mortais nascidos no "país de Linhares", não tínhamos acesso na vida real. Nesse tempo eu devia ter uns 8 anos.



Tinha um loja de revistas que ficava ao lado da Skips, embaixo do edifício Patrícia, no centro de Linhares. Eu era frequentadora assídua desta loja de revistas pois, amava as revistinhas em quadrinhos e minha segunda paixão eram as bonecas de papel.
Me lembro muito bem uma ocasião que eu comecei a juntar dinheiro do troco da merenda para comprar uma boneca de papel. Cuidadosamente guardava os trocados no fundo da minha gaveta de roupas. Quando cheguei a quantia de um cruzeiro era o suficiente para a realização do meu sonho. Então peguei meu um Cruzeiro na hora de ir para a aula de inglês que era no então edifício Patricia, ah !meu Deus... as aulas de inglês no Yázigi... isto ai é outra estória...enfim quando saí da aula de inglês passei na banca e comprei minha boneca de papel. Mas, não sei porque fiz tudo isso em segredo.
                                                Me lembro que nessa época com esse dinheiro eu comprava 5 picolés na escola

 Acho que eu tinha medo de falar para mamãe que eu tinha juntado o dinheiro. Na minha mente ingênua eu achava que ela ia brigar comigo. Então, coloquei a boneca dentro do caderno e fui para casa, quando minhas irmãs chegassem da escola  iríamos nos deliciar recortando e brincar. Só que, quando eu cheguei em casa mamãe veio me perguntar o que eu havia estudado na aula de inglês, eu mais do que depressa abri o caderno em cima da página  da boneca. Ao invés de dizer a verdade eu disse para ela que era da minha colega que havia esquecido comigo e que eu ia devolver.
Mais tarde quando as meninas chegaram da escola estávamos ao redor de Adriana que recortava a boneca cuidadosamente. Mal podia esperar para brincar com a boneca tão linda e comprada com minhas economias. Foi quando de repente mamãe chegou e me falou:

- O que é isso?  Você não disse que essa boneca era da sua colega? Como é que você está recortando?

Mamãe não era mansa não.  Me pegou e  me levou para o quarto, para o interrogatório. Depois de muito choro e lágrimas eu confessei a verdade que não era motivo nenhum de vergonha. Então mamãe me liberou para ir continuar a recortar a boneca pois acreditou em mim. Mas para mim perdeu a graça, quando eu olhava a boneca eu chorava. A alegria foi-se embora.
Mas não demorou muito, pois, essas bonecas eram de papel e não eram duradouras, outras bonecas vieram e fizeram nossa alegria como de costume com seus modelos super fashion mas, uma lição eu aprendi e esta ficou para sempre o melhor é sempre dizer a verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário